Filmes Comentários

domingo, 2 de outubro de 2011

Além da Sala de Aula

_____________________________


Carlos Baqueiro
cbaqueiro@terra.com.br

- Não permita que suas angústias façam você de refém. 

Essa foi sugestão que um cara deu para uma professora que começava a ensinar numa escola para garotos e garotas de famílias de sem-teto, nos Estados Unidos. Era o primeiro dia na vida escolar da professora, que tinha estudado 6 anos sem perceber que a sua futura vida de professora não seria uma maravilha. 

Depois daquela sugestão ela soube reverter os problemas da escola, reconstruindo na prática as teorias aprendidas nas aulas que ela havia tido na Universidade. 

Ela parte para a Ação Direta. Isso mesmo. Ela perde quase que totalmente a esperança no Estado como provedor de uma boa educação. Arregaça as mangas e vai a luta, com a ajuda da família (dois filhos ainda crianças e o marido), e, aos poucos, com a cooperação de muita gente.

Isso tudo acontece no filme Além da Sala de Aula (título que cai bem demais na história). A película, protagonizada pela belíssima atriz canadense Emily VanCamp, é baseada em história real. A professora Stacey Bess hoje corre o mundo para contar suas experiências em 9 anos de docência. O filme produzido esse ano é uma aula de como não se desesperar com a situação que está o mundo, por mais que pareça desgraçado e sem solução. E permite a aqueles que trabalham na área de educação recompor as suas forças, próximas de zerarem, devido a insanidade em que se encontram as salas de aula.

Lembrei muito de outro filme: Ao Mestre, com Carinho, com Sidney Poitier.

É muito legal ver nesses filmes a possibilidade de resgate de pessoas que vão perdendo suas humanidades. E tudo da forma mais simples possível, sem requerer muita grana, apenas um pouco de solidariedade e fraternidade. Nem tudo deve ter caminhado as mil maravilhas na vida da professora de verdade, obviamente. Mas é sempre bom ver obras de arte sendo criadas com o objetivo de reacender nossas vontades de lutar e resistir a um sistema que parece mesmo querer nossa resignação.

Que merda, né ? Essa escola que temos hoje, onde professores e alunos são inimigos, nasceu justamente das ideias contidas numa Revolução que pregava a liberdade, a igualdade e a fraternidade. Pois é. Façam um esforço e assistam os dois filmes.

Se possível pegando eles na locadora. É importante que paguemos de alguma forma pela produção de filmes tão interessantes e que pouco lucram, pois geralmente não estão nas listas de Grande Imprensa. E pouca gente consegue assistir.

Um filme desses podia muito bem passar numa Tela Quente da vida, mas as TVs Abertas parecem estar mais interessadas em emburrecer seus espectadores para transformá-los em Homer Simpsons, ou em nos chatear com reprises que se tornam modorrentas de tanto assistirmos.

3 comentários:

  1. Esse filme passou hoje na Sessão da Tarde

    ResponderExcluir
  2. Esse filme passou hoje na Sessão da Tarde. Realmente muito boa a análise e o filme é ótimo

    ResponderExcluir