Filmes Comentários

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O September 11 - Islam 1 x 0 EUA

Bin Laden pode ter sido morto, mas o estrago que fez perdurará por décadas. Séculos, talvez...

ToNy PaCHEco

Existe uma cantilena que a grande mídia gosta de repetir “ad nauseam” para ver se convence os incautos: que o terrorismo seria uma meio de guerrear cruel e que não levaria a nada. Seria um “nihilismo”.
Se raciocinarmos imparcialmente sobre os atentados de 11 de setembro de 2001 no World Trade Center e no Pentágono, veremos que não é bem assim...
Eu poderia dizer que nunca antes na história deste planeta um atentado terrorista modificou tanto a vida global, mas estaria sendo superficial. O assassinato do príncipe herdeiro do Império Austro-Húngaro, em Sarajevo, onde hoje é a esquisitíssima Bósnia-Herzegovina, provocou a Primeira Guerra Mundial e isso não é pouco...
Os atentados atribuídos à Al-Qaeda, contudo, tiveram impacto em nossas vidas que mostra uma vitória inequívoca dos chamados terroristas.
Se não, vejamos.
1)    Os Estados Unidos, até 2001, considerados uma potência como nunca antes se viu na História, foram colocados de joelhos. Pois estavam acostumados a, durante mais de dois séculos, levar a guerra aos outros povos, mas nunca serem invadidos. E o foram em 2001.
Vamos lembrar alguns atos americanos: invadiram  o México e anexaram metade deste país, transformando as terras mexicanas nos estados que hoje os americanos chamam de Texas, Arizona, Novo México, Califórnia... Invadiram Cuba e mantiveram um governo fantoche por ali até 1959. Tomaram a Flórida da Espanha na marra. Invadiram a maioria dos países da América Central e Caribe colocando regimes fantoches que infelicitaram aqueles povos durante décadas e décadas. Urdiram golpes de Estado na maior parte dos países da América do Sul, colocando no poder seus lambe-botas, como aconteceu no Brasil em 1964.
E isso para falar apenas no nosso continente. Sem precisar lembrar do terror imposto ao povo do Viet Nam. A manutenção de ditaduras cruéis na Arábia Saudita, Egito e tantos e tantos outros países.
Pois esta potência que levou a guerra à metade do globo terrestre, que se achava inatingível, foi colocada de joelhos por um grupo terrorista muçulmano e saudita, vale dizer, muito rico, pois a família Bin Laden é tão rica que parte dela é sócia da família Bush, que deu dois ex-presidentes americanos.
Portanto, os atos terroristas foram, em todos os sentidos, vitoriosos em termos de propaganda.
2)    Em termos de qualidade de vida, os atos do 11 de setembro de 2001 foram totalmente vitoriosos, pois impuseram a todo o Ocidente uma diminuição brutal de seus direitos mais elementares. Os próprios EUA abriram mão de vários direitos constitucionais que vinham sendo observados durante 200 anos.
Hoje, os EUA são um Estado Policial, onde você é vigiado a todo o momento. Não existe mais nenhuma garantia (por causa do Ato de Segurança Nacional baixado por Baby Bush) de privacidade postal, privacidade nas linhas telefônicas ou na Internet. Todo mundo tem sua vida vasculhada por minuto. Os aeroportos americanos (e da Europa Ocidental e da maior parte dos países do mundo) parecem, hoje, aeroportos da extinta União Soviética. Você é vistoriado até no ânus, como várias pessoas já relataram, para ver se está transportando artefatos que podem ser usados para atentados ou sequestros de avião. E 90% dos americanos acreditam que vão ser alvo de outros atentados: o povo americano é, hoje, indubitavelmente, um povo infeliz, acometido de uma paranóia generalizada. Por fim, hoje, um americano pode ser preso sem acusação formal, o que antes era impensável.

Para não me alongar mais: a vitória dos muçulmanos foi completa, até mesmo no Afeganistão e no Iraque. Embora os americanos tenham matado milhares de afeganes e iraquianos desde 2001 até agora, nenhum dos dois países caiu sob controle de Washington. Todos os dias chegam cadáveres de soldados americanos aos EUA e os novos governantes de Kabul e Bagdad não governam nada. Só as cercanias de seus palácios, pois a oposição fundamentalista explode bombas por minuto, destruindo os interesses ocidentais em ambos os países.

Resumo da ópera: os EUA têm que fazer um esforço maior do que fazer filmes demonizando os islamitas para vencer esta parada e a real é que encontraram um adversário à altura. Adversário tão estúpido e determinado como os próprios americanos e um adversário que é totalmente indiferente à sorte do resto da Humanidade. Boa luta para ambos!

  

5 comentários:

  1. sem tirar, nem pôr...

    eles se merecem!!!

    ResponderExcluir
  2. como sempre: rapido e caceteiro.

    ResponderExcluir
  3. Hum, antiamericanismo típico da Esquerda de beira de piscina brasileira. Quase me convence de que os 03 mil cadaveres produzidos no 11/09 foram jusíssimos.
    Acho que os antiamericanos deveriam ser coerentes, e renunciar à energia elétrica, vivendo de candeeiro, já que tal energia foi inventada nos EUA.
    Poderiam também andar de charrete, já que a produção em massa dos automoveis foi obre de um americano.
    Deveriam, de igual forma, não utilizar computadores nem internet (produtos inventados no EUA.

    ResponderExcluir
  4. Honestamente não sei dizer se o terrorismo é uma coisa abominável ou não. Será que não faríamos a mesma coisa caso nossa cultura e estilo de vida fosse ameaçado pela influência de um governo estrangeiro? Quem nunca viu um filme americano onde o herói morre pela sua causa?

    ResponderExcluir
  5. sr. anônimo,

    vou 'rezar', mesmo sendo ateu convicto e vacinado, para que nenhum 'tomahawk' de fabricação norte-americana caia sobre seu colo...


    ass.: acéfalo do j.c.

    ResponderExcluir